\\ Pesquise no Blog

terça-feira, 5 de julho de 2011

quinta-feira, 24 de março de 2011

“- Não, não tá nada bem. Tô puto com essa minha aparente serenidade. E controle. Eles acham que é riacho mas é tsunami, dessas bem violentas. Tô cansado de manipular as minhas próprias emoções.. não quero ter descaso com o que sinto aqui dentro. Não quero fazer rir toda hora nem ser forte o tempo todo. Parece que se eu desmontar todo mundo desmonta. Eu tenho o controle. Aprendi que preciso manipular emoções corpo voz mente e íntimo. Corpo e voz. Articulação clara e precisão nos movimentos. Acreditei quando me disseram para ser científico com meu próprio peito. Não posso derramar uma única lágrima porque meu personagem só chora quando tá sozinho."

9 comentários:

Flávia Naves disse...

gente, está tudo aí e sempre esteve.

Diogo Liberano disse...

né?

Fred disse...

pois é.

Diogo Liberano disse...

agora a única questão é que o inácio não sabe que ele é um personagem.

o fred sabe.

o inácio não.

como faz?

Fred disse...

mas o fred tb não sabe se é um personagem.

acho que a questão é que o fred pensa o inácio e o inácio não pensa o fred;

Diogo Liberano disse...

quem fala essa fala "não tá nada bem..."?

Fred disse...

o inácio.

Diogo Liberano disse...

sendo o inácio, te peço, fred, que responda o que ele responderia a seguinte pergunta que alguém pudesse fazer a ele:

>>>
não entendi! como assim seu personagem? que papo é esse?
<<<

Fred disse...

"Ah, conrado, vc tá é com preguiça de pensar.. vc podia tentar pelo menos dez minutinhos..

personagem é o atraso que existe entre o sentir e o expressar. a gente se (e só!) existe em relação com o outro. e me relacionar com o outro me faz outro. existe um inácio que você não conhece pois ele só existe quando está só. e este inácio (que vc pode chamar de jorge tadeu ou frederico) só chora quando sozinho. me vejo às vezes vivendo para responder as demandas do que os outros esperam de mim e frustar tais anseios muitas vezes significa passar por cima da minhas vontade mais internas (seja ter que atender um celular, seja consolar quando a vontade é ser consolado, ter que fazer rir quando a vontade e gritar d etanto chorar).

é representar. interpretar, sim. mas não é ser falso. é a maneira para seguir adiante.. porque ser um só é um peso muito grande para quem tem 1,72m e pesa 64 quilos."