\\ Pesquise no Blog

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Eu tô

com medo de ir embora,medo de sair daqui.

Antes de entrar eu estava na companhia de outras cinco pessoas.Nosso grupo aparentemente estável era o lugar    
que eu conhecia para me recarregar,para me fortalecer antes de voltar ao embate incansável com o mundo e seus modos e manias. Nos encontrávamos nessa sala de TV para respirar,rir,beijar,cantar,imitar lagarto. Em algum momento pensei que a vida era isso.Pensei que eramos eternos e tudo era pra sempre.

Hoje tenho medo de sair porque sei que quando passar pela porta terei que aceitar a finitude e a instabilidade de todas as coisas.E não sei se dou conta disso sem aquele grupo,sem a fé de que existe um lugar indestrutível,seguro e eterno.Não sei se tenho potencia suficiente em mim para dar conta da inconstância e fragilidade do mundo.Tenho medo de nunca mais ter a mesma doçura e generosidade.Tenho medo de endurecer,secar.Medo de achar que a Lilla tinha razão.Tenho medo de não conseguir achar aquilo que me fazia bem em nosso encontro dentro de mim e de repente ficar congelada ao lado das árvores na calçada.Tenho medo de nos tornarmos estranhos uns para os outros quando atravessarmos aquela porta e ter que lidar com uma amizade que foi linda e agora é só memória.

Tenho medo de não conseguir ver e aceitar a força,beleza e instabilidade em mim e ser apenas tragada pela gravidade.      

Um comentário:

Diogo Liberano disse...

a lilla morreu de certezas