\\ Pesquise no Blog

quarta-feira, 1 de junho de 2011

ensaio 31

01/06, unirio, sala 301
flávia, fred, marília, dominique, nina, diogo e vítor.

GESTOS.
RAIA.

ao invertermos o posicionamento dos atores para este jogo, criamos em cena uma movimentação que se dá horizontalmente. ou seja, ao invés de termos deslocamentos do fundo do palco em direção à frente da cena, temos deslocamentos da direita para a esquerda e da esquerda para a direita. a profundidade é revelada a cada reta traçada de um lado ao outro. como se abríssemos portas que têm em seu interior outra porta que ao ser aberta revela outra… como se os atores agissem feito painéis, que escorrem e revelam o fundo da cena.

depois de muito conversar com a flávia, percebi algo muito interessante: ao fazermos da área cênica esse retângulo com x de profundidade e 2x de largura, criamos um espaço do entre-portas. vejam bem: a nossa cena acontece dentro de uma sala no apartamento de letícia. do lado esquerdo se encontra a porta pela qual eles chegam até a casa da amiga. no lado direito, a porta que desemboca diretamente em seu quarto. os cinco amigos se encontram justamente entre a possibilidade da saída e a possibilidade do quarto da amiga. e durante o espetáculo, eles não chegam lá nem cá, eles sobrevivem justamente no entre, no meio do caminho (talvez, feito pedras querendo ganhar asas para conseguir voar).

ENTRE (a possibilidade de partir e a de enfrentar o tal problema que não admite resolução).

no ensaio de hoje eu descobri porque eles não conseguem sair da sala. eles não conseguem sair da sala porque… (ainda é cedo para revelar)…

MICHAEL NYMAN – Here to There; Deep into the Forest; Lost and Found.

CENA.

quatro repetições seguidas do mesmo jogo. entrar e montar a última cena escrita. sair. entrar de novo e montar novamente a cena, com apostas distintas (nos ritmos, intenções, gestos, jogos escolhidos)… a repetição é isso. numa vez se experimenta algo que se executa por inteiro. depois, na outra tentativa, eu experimento a coisa de outro jeito. o ajuste se faz na repetição. as vontades são domadas e a cada tentativa eu purgo um desejo meu de ator: experimentar todas as ideias de gesto, corpo, fala, atmosfera, intenção… foi um trabalho riquíssimo. podemos apostar muito nessa prática para erguer cenas.

ATENÇÃO >>> postar uma lista com os dez gestos de sua personagem, com a descrição deles <<<

PRÓXIMO ENSAIO >>> sábado, 09h30 até 13h30, lembrando que usaremos o tempo entre 09h30 e 10h para aquecimento.

4 comentários:

Fred disse...

bom isso de repetir para escolher.

mas é muito difícil para o ator também saber 'abandonar'. às vezes parece que a gente já descobriu e quer testar mais a mesma descoberta para validá-la.

desapego é uma coisa difícil;

Diogo Liberano disse...

"desapego é uma coisa difícil;"

agora que vc já sabe disso, será mais fácil se desapegar!!!

bjo,,

Marília Misailidis disse...

12 lajotas por 24 lajotas.dentro uma unica branca e uma unica preta.

Voce descobriu por que eles não saem de lá!Fala,fala,fala ; )

Os nomes das musicas que ouvimossão muito significativos,que legal.Adoro sua seleção musical.Apesar de dar um trabalho enorme na raia...

olímpiadas me aguarde,nasce uma atleta...rs

Marília Misailidis disse...

E salve o desapego!