\\ Pesquise no Blog

segunda-feira, 28 de março de 2011

ensaio 06

28/03, ufrj, sala vianinha
diogo, dodô, flávia, nina, fred, vítor e marília.

às vezes eles ficam mais frenéticos nesse aquecimento de uso (que é um usando o corpo do outro para se aquecer, para se alongar e despertar). isso prova como alguns limites já foram esbarrados e como é preciso avançar para continuar fazendo algum sentido sensível.

meninos, é muito intenso vê-los caminhando pelo espaço.

http://www.china.org.cn/english/culture/205116.htm

Quando puderem, respondam: que dragão é esse que tentamos cavalgar?

Eu fico me sentindo meio mal estando aqui apenas escrevendo e não lado a lado suando com vocês. Mas é isso. Durante um tempo vai ser assim. Até termos essa dramaturgia tecida. Enfim,

Saber abandonar. Durante os viewpoints, pensar em LER ao mesmo tempo em que se ESCREVE. Saber medir esse jogo no qual vocês são autores.

Trajetórias:

- Fred tenta segurar Vítor na capela;
- Dominique apóia cabeça em Marília;
- Dominique apóia cabeça em Fred;
- Vítor deita no chão;
- Nina põe as mãos na cintura;
- Fred aplaude;

- Dodô vai tocar em Fred, que sai;
- Fred com as mãos na cabeça;
- Dodô e Fred esboçam um encontrar das mãos;

Fred disse “A gente não procura, né?”

 

Mudando de assunto: algumas coisas estão se fechando sobre as personagens. Escrevo a seguir alguns lugares que ficam, algumas escolhas já tomadas que a partir de agora vocês haverão de se apropriar para tornar corpo seu. Lembrando que todos os personagens tem exatamente a mesma idade que vocês têm hoje. Por nomes:

DOMINIQUE – a sua personagem é A GAROTA DO SILÊNCIO PROFUNDO. uma chef de cozinha.
FRED – o seu personagem é O CARA DO CELULAR. um economista.
MARÍLIA – a sua personagem é A GAROTA DO CAMBALEAR. uma jovem casada.
NINA – a sua personagem é A MOÇA DO DEPOIS. uma historiadora.
VÍTOR – o seu personagem é O CARA DO CAFÉ. um jornalista.

Entraremos num trabalho chamado PESQUISA DE CAMPO. Creio que o Gustavo poderá nos orientar melhor sobre isso.

 

Improvisação Pós-Enterro #1

- momento calmo e lento de risada coletiva;
- fred estático sem achar graça;
- falam muitto baixo;
- a posição da dodô no chão sendo alvo dos olhares dos três no banco;
- grupo das meninas (conversando) e dos meninos (conversando);
- “eu por mim acho que amanhã você não trabalha”;
- “fred, você vai estragar meu lenço”;

Improvisação Pós-Enterro #2

- “ela é testemunha da nossa tentativa. vamos tentar marcar um encontro? quando?”;
- “acho que hoje não tem nada a ver”;
- friends;
- as duas amigas deitadas ao lado da cova;
- vítor resmungão (ah, gente, olha as duas);
- “cadê você, nina?”;
- “gente, o cazuza tá enterrado aqui”;
- “agora é segunda”;

Improvisação Pós-Enterro #3

- falta lembrar de coisas que eles viveram juntos;
- abraço sincero;
- a posição de boliche;
- “desculpa, mas tudo o que eu falei é porque eu quero estar com vocês. mas eu sempre posso. agora eu não acho justo não acho que seja uma solução isso de sofrer sozinho”;
- “um grupo de amigos não é uma prisão”;

 

Improvisação Selecionada pelos Atores

Nina se retira, Fred se retira, Marília e Dodô se abaixam junto à cova. Vitor, cabisbaixo, contempla a cova.

Nina – Gente, o Cazuza tá enterrado aqui. Que chique?

Vitor – Gente, o chão da sujo.
Marília – Aqui é grama.
Vitor – Marília…

Nina – Marília, levanta daí. Tá sujo.
Marília – Que sujo, gente. Puta gramadão.

Fred canta. Vítor e Dominique, separados pela cova, conversam sobre lembranças.

Vitor – Me dá um abraço?

Abraçam-se. Marília se ergue e todos se aproximam do banco.

Marília – Vamos pra praia?

Fred canta Renato Russo. Vitor e Nina conversam silenciosos.

Vitor – A gente podia ir pra casa de alguem?
Dominique – Hoje?
Fred – Mas e a praia?
Vitor – Mas to sem roupa.
Fred – Pelado. A gente entra pelado.
Dominique – Gente, to menstruada.
Silêncio.

Marília – O que foi? Acho ótimo já topei. Quem cala consente.
Dominique – Eu vou pra casa.
Fred – Vai sofrer sozinha.
Vitor – Toma cuidado com o que você fala.
Fred – Oh, Dodô, eu não quero te magoar. Mas eu acho que se a gente tivesse com ela ontem…
Dominique – Eu tava lá com ela ontem.
Fred – !!!
Marília – Ei! Ok! Chega! Não era você que tava lá ontem a noite. Presta atenção com o que você fala.
Fred – Talvez eu só esteja pedindo ajuda.
Marília – Então pede.
Dominique – Vai à merda, Fred!
Fred – Eu tô na merda.

Fred – Eu esqueci de pedir desculpa. Isso é importante.
Marília – Então vamos pra praia?
Dominique – Gente, de verdade, eu preciso ir pra casa.

Os meninos arrastam Dominique.

Vítor – A gente se encontra.
Fred – No próximo enterro a gente se encontra.

4 comentários:

Fred disse...

DRAMATURGIA.

Dominique Arantes disse...

Estamos cavalgando o vazio, o buraco.
Cavalgando a explosão que é a reunião de nós mesmos. ou o silêncio que nos somos. Cavalgando a lembrança construída...... o depois e o antes. o buraco o vazio o buraco o vazio.

Vitor disse...

" cavalgando... o silêncio que nós somos". Me parece que depois de montar nesse 1° dragão que é de camada quase-pele, de ordem técnica, dos atores,é que descobriremos o verdadeiro dragão. O de cada personagem dentro daquele mesmo jogo. Esse parece ser o dragão da fase 2, da peça que faremos, que é da camada-pele. Aí sim. Só depois da fase 1 é que entraremos na zona de instabilidade perpétua, da finesse usando o artesanato subjétil.

Isso pode ser só uma loucura.
Tudo é concreto... A gente vê a força absurda que é o silêncio dos 5 juntos e a explosao desses corpos diferentes no mesmo espaço. Tava falando agora com a Dodô, sempre algo não fecha em nós 5 e que talvez essa seja nossa maior força. Mas pra tomarmos mão disso teremos que limpar bem o terreno, como dizem em Minas: bater o pasto! Tentar falar sobre esse dragão é muito sutil. Escorrego no ridículo toda hora. E já o nome desemboca no mito. E o mito atravessou tantas culturas... Olha a força desse monstro!! No melhor sentido da palavra, é claro. Porque sim, agora eu respeito o mito.

Diogo, é difícil sim cara e eu te prometo aqui a voce e a Flavinha que nao vao escutar mais da minha boca "isso é muito difícil".
Atores profissionais = Inteiros. Está guardado.
Se tem uma coisa que já vale é a noçao do Nós em cena que eu to aprendendo com vcs.
Valeu, Di, Flavinha, Marilia, Fred, Dodô e Nina.

Dominique Arantes disse...

Que lindo vitor!