\\ Pesquise no Blog

terça-feira, 3 de maio de 2011

ensaio 20

Diogo nos trouxe uma cena. Sem palavras.

Conversa longa sobre os personagens a partir da cena que o Diogo trouxe:

Odilon defende o lugar da sensibilidade sem se deixar ser tragado por ela, ele é sensível e claro ao mesmo tempo, ele é direto ao mesmo tempo que bonito. Ele não está rendido pela dor, ele tem firmeza, ele tem autoridade. Marília fala em autoridade de comunicação. Acho que sim.
Concordamos que nas falas do Odilon a poesia vem como um lugar INEVITÁVEL. Não poderia ser diferente para um cara é sensível ao mesmo tempo que observa as coisas com muita perspicácia.

Andréia e Rita se apóiam, uma quer consolar a outra, uma quer entender a outra.

Rita e Inácio dois confidentes, dois amigos muito próximos e por isso mesmo exigentes um com o outro.

Inácio e Cecília são quase dois bicudos que não se bicam. As vezes tão parecido que acabam se chocando.

Cecília diferente do Odilon é pouco sensível, ela se irrita com qualquer tipo de fuga da realidade, e nisso ela inclue a própria poesia. Cecília é cética.

Fred pensa: como cada personagem deixa escapar a dor, a dificuldade de lidar com a dor da perda da amiga?

Falamos: Cecília tão durona... quando escapar a dor será a primeira a chorar.

Depois da leitura da cena pedi para que os meninos guardassem o registro da leitura que eles fizeram do seguinte personagem que não era o seu:

Frederico: Odilon
Nina: Rita
Marília: Inácio
Vítor: Cecília

sem esquecimentos, até a próxima

3 comentários:

Vitor disse...

"Odilon defende o lugar da sensibilidade sem se deixar ser tragado por ela, ele é sensível e claro ao mesmo tempo, ele é direto ao mesmo tempo que bonito. Ele não está rendido pela dor, ele tem firmeza, ele tem autoridade. Marília fala em autoridade de comunicação. Acho que sim.
Concordamos que nas falas do Odilon a poesia vem como um lugar INEVITÁVEL. Não poderia ser diferente para um cara é sensível ao mesmo tempo que observa as coisas com muita perspicácia".
Obrigado pelo cuidado Flavinha.

Diogo Liberano disse...

essa palavra poesia que remetemos sempre ao odilon não quer dizer nada além de uma puta vontade de vida.

poesia é o nome que os pudicos, envergonhados e jovens usam para dizer TESÃO.

Flávia Naves disse...

assino embaixo.