\\ Pesquise no Blog

sexta-feira, 27 de maio de 2011

ensaio 29

27/05, unirio, sala 301
flávia, fred, marília, dominique, nina, diogo, vítor e gustavo.

TEXTO.

trabalho sobre o texto (da última cena escrita). atmosfera (chekhov). gráfico vocal. vontade de estar ali dialogando com o outro.

GRID. RAIA. DURAÇÃO E ANDAMENTO.

mais uma vez, rigor nos cinco movimentos (sentar, deitar, pular, andar e correr)
não existe agachar, fred
sotf focus ou foco suave > olhar periférico
não existe deitar com a barriga para baixo, dodô
não se usa a parede
não se arruma o cabelo, vítor
é um treinamento, sem sala de ensaio, não uma apresentação (certos cuidados deixam de ser cuidado e viram frescura, desatenção)
nina e vítor, não existe deitar de barriga para baixo
usar a parede é tão desnecessário quanto usar a testa. não é preciso nem uma coisa nem outra
cambalhota não existe nesse jogo, vítor
é um grande teste esse tipo de jogo, porque te abre a vontade de fazer certas coisas que não devem ser feitas (não por simples impedimento, mas unicamente para que saibamos lidar com limites)

CENAS.

fred, nina e vítor (e flávia)
uso dos jogos: beijo que cala, lilla que traga, quedar…

dominique e marília (e diogo)
uso dos jogos: beijo que cala, universo gestual…

as cenas revelaram como o texto pode ganhar outro lugar com os jogos. como a cena escreve muito mais do que está escrito apenas como fala textual, no papel.

\\

Demos uma olhada em algumas passagens do Michael Chekhov (PARA O ATOR). Gustavo também nos trouxe um trecho de um livro de Gabriel Tarde, escritor e poeta francês, no qual fala sobre a possibilidade, a escolha, a liberdade.

6 comentários:

Vitor disse...

saber respeitar os limites!

Flávia Naves disse...

Fred trouxe a questão do trabalho de pesquisa e experimentação da personagem. Vamos jogá-lo.

Trabalho com VPs não entra personagem e nem atmosfera. Vocês podem até perceber esses lugares durante o jogo, mas não é para comprá-los.

TRABALHO COM AS CENAS

não sabia que apostar na repetição pudesse ser algo tão interessante.

Lilla que traga só finda quando um outro te tira daquele lugar (ou se chorar..)
A intimidade entre eles está exposta. Não é algo que se busca, acontece. Jogo invisível.

O texto de Gabriel Tarde. Lerei. Obrigada Gustavo

Flávia Naves disse...

"Sei lá, tem sempre um pôr-do-sol esperando para ser visto, uma árvore, um pássaro, um rio, uma nuvem. Pelo menos sorria, procure sentir amor. Imagine. Invente. Sonhe. Voe. Se a realidade te alimenta com merda, meu irmão, a mente pode te alimentar com flores." Caio Fernando Abreu

Diogo Liberano disse...

"E para além de alguma forma, para além da crise do conteúdo e da linguagem, eu agora paro para narrar uma fábula, um acontecimento dentro do qual as personagens espelham a vida. A nossa encenação, no final das contas, será este filtro capaz de transtornar a fidelidade deste espelho. Para que possamos, enfim, descobrir na complexidade da própria vida o real prazer de se estar vivo e operante: a sua poesia,
Ou tudo aquilo que não cabe em palavras.
"

Dominique Arantes disse...

qual o capitulo do chekhov que é para lermos?

beijos

Diogo Liberano disse...

o capítulo 4
estou com o xerox para marília, gustavo e fred
bjos,