\\ Pesquise no Blog

sexta-feira, 6 de maio de 2011

ensaio 22

06/05, unirio, sala 301
flávia, fred, marília, dominique, nina, diogo, gustavo e vítor.

AQUECIMENTO DE USO. 4 em 1.
AGRUPAMENTO PULADO. 5 pulos. Dos quais pelo menos metade foi sugerido, indicado, pré-inscrito e não inaugurado. Rever a importância deste exercício no que se refere à imediatez da coisa. Ou se acostumem com o planejar, ou se acostumem com o atravessar a sensibilidade do outro e escrever junto por meio do susto.
PANO. encontrem um momento para deixar o pano cair e não interrompam o jogo por não terem conseguido mantê-lo voando.
MÚSICA. mudaram as estações, nada mudou, mas eu sei que alguma coisa aconteceu, tá tudo assim tão diferente. se lembra quando a gente, chegou um dia a acreditar, que tudo era pra sempre, sem saber, que o pra sempre sempre acaba. mas nada vai conseguir mudar o que ficou. quando eu penso em alguém só penso em você a ai então, estamos bem. mesmo com tantos motivos pra deixar tudo como está e desistir, nem tentar, agora tanto faz. estamos indo de volta pra casa.
TEXTO. e a continuação da cena após o jogo proposto: você é minha doce amada, minha alegria… eu sou o seu apaixonado de alma transparente, um louco alucinado meio inconsequente, um caso m

cecília - ai, gente, eu acho que não vai rolar de chorar não.
odilon - a gente tá feliz, não consegue chorar não.

inácio – a gente pode comer alguma coisa amanhã.
rita – ai, que bom, amanhã!

odilon – oh, rita, como é isso? você é casada e não tem vontade de dar uma puladinha de cerca?

a rita não sabe que o inácio é gay.

odilon – vamos brincar de jogo da verdade.
andréia – odilon, se você quer perguntar alguma coisa, pergunta.

inácio – nós dois perguntamos pra cecília.

rita fala ao ouvido de inácio.

rita – cecília,

inácio – eu começo a frase e você termina. essa estrelhinha que você tatuou pro seu ex-namorado. você se arrepende?
cecília – não.

odilon – tá namorando?
andréia – não.

andréia – quem foi sua última pessoa que você ficou?
inácio – foi a rodriga.
rita – sério?
inácio – antes da rodriga foi a renana.

andréia – chorou! chorou!
rita – chorei! quero pedir bacalhau.

IMPROVISAÇÃO DOIS.

10 MINUTOS > texto.

cecília – a pessoa pode descer e comprar coisa
odilon – ganhei, inácio. se prepara. eu… vamos cantar uma música todo mundo junto.
rita – quem que você quer que cante uma música ridícula?
odilon – você.
rita – vou de táxi, cê sabe…
odilon – sério, rita, canta aquela da lilla.
rita – eu não sei não.
odilon – a da festa que vocês tavam cantando. na festa que a gente se conheçou.

inácio – eu tô chorando.
cecília – você sempre estraga a brincadeira.
rita -
inácio – eu tô chorando porque eu acho que a gente tem culpa da morte da lilla sim. talvez porque a gente nunca tenha levado em consideração tudo o que ela falava pra gente. a gente tem responsabilidade.
rita – não foi pra mim que ela ligou.
odilon – é um problema dela, ela que escolheu.
inácio – ah, o problema é dela?
odilon – não é! não é! ela escolheu!

odilon – não adiata rir, não adianta chorar.
cecília – cala a boca! eu tava lá quando eu pude estar.
inácio – você tava no enterro. isso sim. com a coroa de flores. a culpa é dela? a culpa é nossa.
odilon – não existe culpa.
inácio – eu que não quero enfrenter a coisa, né?
odilon – inácio, enquanto ela tava aqui eu segurei na mão dela e
cecília – eu tava com ela quando ela abortou, eu levei ela pra tomar sorvete…
inácio – então a responsabilidade é minha?
odilon – não é de ninguém!
rita – falar não vai resolver.
andréia – deixa ele falar!

inácio – eu não tô acusando ninguém, mas a gente precisa conversar.
andréia – quando você acabar seu teatro você avisa, ao invés de berrar.
odilon – escuta, caralho, porra. tem que gritar? tá doendo? tá doendo, mas a gente tem que seguir.
inácio – vocês acham que é normal. eu não acho.
odilon – você não precisa agridir as meninas, a lilla. a vida é isso. nada do que a gente falar vai mudar alguma coisa.
inácio – é porque eu sou amigo.

andréia - ninguém acha natural. que que vai adiantar a gente descobrir o porquê. não adianta. se eu tiver culpa eu também me jogo pela janela. quando você parar com o seu showzinho você me avisa.
inácio – acho que a gente precisa calar a boca.
inácio – você tem dificuldade com grito, né, rita? porque na sua casa o caco só grita e você só ouve?
cecília – você é o que mais sofre de todo mundo. você tá doendo mais que todo mundo.
inácio – eu quero falar sobre isso…
cecília – muda o disco.
odilon – gente, eu tõ percebendo aqui que o inácio tá certo? a gente reclamou que ele não tava mostrando o que ele tava sentindo e agora ele tá.

cecília – chega de histeria. eu tô cansada de ter que falar mais alto que todo mundo. isso sempre me incomodou em você, você tem a capacidade de catalogar as pessoas e falar do que elas tão sentindo. ninguém aqui vai resolver o que a lilla fez. se eu fosse tentar explicar pra você inácio porque que eu não choro, eu ia ter que me virar ao contrário e te falar de todos os momentos da minha vida que eu não chorei. então vamos parar de exigir dos outros isso. isso não faz de mim uma sofredora menos competente que você.

odilon – me explica uma coisa. pra eu poder dialogar com você como eu faço sem ter que gritar? como é que a gente vai continuar?
rita – o que você quer? eu estou aqui.
cecília – inácio, tá assim porque morreu a sua amiga. ele é um mal agradecido. eu tenho nojo de gente ingrata.
inácio – eu acho complicado uma amiga cobrir o aborto da outra amiga.
rita -

cecília – eu acho que você é um ingrato e a partir de hoje eu não sou mais sua amiga.
inácio – ridícula!
cecília – foi a ofensa mais ridícula que eu já ouvi na minha vida.
inácio – você é ridícula.

odilon – esse choque de realidade. hoje é o dia internacional da sinceridade entre nós cinco. vamos contar?
inácio – o beijo de amigo?
odilon – eu acho que é muita informação pra rita. mandei mal, fui burro.
cecília – você foi burro!
odilon – qual é o problema, eu tô cansado de ser inteligente o tempo todo.

odilon – engraçado, porque um dia eu pensei em casar com você. eu fiz uma serenata pra você. será que é melhor a gente ser amigo ou namorado? caralho, eu tô me sentindo vivo. é isso.

rita – faz isso pra mim, fala a verdade.
inácio – que que você quer saber, rita?
andréia – de você.
rita – isso que a andréia disse.

4 comentários:

Fred disse...

"É O AMOR.."

confesso que acho que esta música pode estar entre nós, na nossa pecinha.. a música da cássia eller é ótima mas me parece que sublinha o que a gente vai falar e vai mostrar.. a gente tem que tomar cuidado com o sublinhar.

uma dose cafona e que fala de amor conversa mais com um grupo de amigos que cantam desvairadamente.

Fred disse...

"(...) você riu porque eu dizia que não era cantando desvairadamente até ficar rouca que você ia conseguir saber alguma coisa a respeito de si própria, mas sabe, você tinha razão em rir daquele jeito porque eu também não tinha me dado conta de que enquanto eu falava aquelas coisas eu também cantava desvairadamente até ficar rouco (...)"

PARA UMA AVENCA PARTINDO, Caio Fernando Abreu.

Flávia Naves disse...

lindo Fred.

Vitor disse...

tenho uma duvida sobre o pano. A prioridade é darmos ao pano um fluxo sem interrupção de uma mão pra outra ou que seja algo ja pensando na cena em que os 5 amigos joguem o pano?