\\ Pesquise no Blog

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

possíveis outros,,

1. Janela
Sempre dentro de uma há outra nela. Janelas são portas do acaso, portas do quarto no qual me tranco dentro e faço o mundo acontecer. Mas não falo de portas, e sim de janelas, do que há implícito nelas. E se por acaso, pela janela, decido o mundo conhecer, é ela que me dará a altura inversa e necessária ao meu medo. Não pularia esta etapa. Ainda moro no terceiro andar e nem todas as casas têm sacadas. Nem todas as janelas são feitas para atravessar.

\\

Não quero mais ter motivos para atravessar a rua e ter que atravessar
para ter que poupar o desprazer que é fazer você me ver.

\\

Ao atravessar a rua, tome cuidado. Os carros, hoje em dia, atropelam humanos feito bondes.

\\

simultâneo

você me escuta
através do céu aberto
eu tento

nos meus sonhos
escuto o atravessar
junto comigo
as coisas suas podem facilitar

ainda bem
estar onde estou
pode ser mais sorte
que amor

ninguém sabe o valor
da espera que esperei
importa eu saber
que a conquista fui em quem fiz

e nada mais faz sentido
porque o presente vive só
de incertezas

nada vale além do gesto tremido
do laço desbotado
do passo consumido

você me escuta
enquanto escuto eu você

recíproca entre nós é eternidade
eu te escuto porque você me invade
e juntos nos ruídos nos roemos destemidos
assim nos aceitamos

justo assim
sem entender
em que passo se opera
essa dança que não cansamos
de mover

que não cansamos
sem mesmo um porquê.

\\ 

Nenhum comentário: