\\ Pesquise no Blog

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

sexo me atravessa

A estima completa por uma pessoa define. Qualquer tipo, é assim que se define. Quando nada naquela pessoa lhe é indiferente, em nenhum dos setores de acontecimento e estado. Quando se conhece ou cabe em ti as partes todas daquele. Enganam-se quando pensam que é bom. é tudo, e em si se alimenta, só podendo então ser tudo em sua extrema potência, gerando o colapso de dois mundos interiores. Ele está no entre de dois corpos que tendem a se fundir pelos opostos. É catástrofe. Memória apaixonada, cuspida por todas as veias, os extremos do grotesco e do belo ali. Impregnação dos sentidos. Invasão das camadas mais baixas da consciência, apreensão expropriada, todos os opostos listados em anos de poesia romântica. devem ter sido queimadas,pela falta de coerência, pelo ridículo, pela miséria. por dizer que coisas que matam as pessoas como um raio.

é como a sensação mais forte do mundo perdida, no espaço de dentro da barriga e pelo ar envolta e em tudo, uma coisa que fica no esquecimento dos outros. um delírio, pane na regulagem dos humores, uma lógica maior regendo seus órgãos. é uma dança que a música só pode ser ouvida por uma única pessoa, ou por duas.

E dançando, o corpo esticou-se e contraiu-se diversas vezes, de forma que os músculos apareciam e desapareciam por debaixo da pele, e a respiração era notável. as pupilas enormes por trás dos cabelos caídos em mechas duras de sal e água, suspiravam o ar febril de uns 40 graus. de olhos cegos e peito em carne. Dançava em direção ao abismo, por uma terra seca de barro os pés em fortes fricções contra o piso.

podia ser confundido com o corpo de um ser mitológico, pois urrava silenciosamente as canções de todos os homens da terra e de todos os tempos que já estiveram na mesma cólera e dela morreram. o corpo dançando em direção ao grande abismo.

pois para ele não houve escolha de destino, arrebatado para o outro estado de existência, de forma gradual, até que não pudesse mais falar, ver e compartilhar da lógica dos outros homens. primeiro se encontra alheio, possuindo agora uma alma sem resposta à qualquer estímulo do entorno, parecendo ausente se si, vazio. A comida, a bebida, os prazeres e os outros apresentam-se desprovidos de suas qualidades e, não compreendendo tal fato, o homem se põe em uma busca obstinada por sua reconquista. o mundo abrindo novamente a sua face cínica, uma piada de mal gosto sendo contada em cada esquina. torna-se cerâmica, branca, quebradiça. esquece-se o próprio nome.

quem é? igualmente estou sem nome! não posso olhar a 45 graus acima do horizonte! eu já estive lá, onde você diz que está. eu estive lá. me lembro dessas cores, das roupas que você usa, das caras das pessoas com copos de cerveja na mão e muitas joias. lembro do timbre dessas vozes. Lembro que um dia tive sensações como essas. não são mais minhas. eu me lembro que há algo de dentro de mim que devo ter deixado nesse lugar, perdido. como um pulmão ou o coração!

Nenhum comentário: